Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2012

A história de Marta

"Também eu comecei uma relação 3 anos e meio aos 15 anos. Também eu tive um inicio de relação óptimo, em que ele era tudo aquilo que eu idealizava. Morávamos na mesma cidade e conhecemos-nos através do Hi5. Durante os primeiros 4 meses foi tudo perfeito, mas depois começaram as traições, perdoei uma, perdoei duas, perdoei três, perdoei muitas, porque ele fazia-me sempre acreditar que "está é a última" e eu caía sempre. Com as traições chegaram as desconfianças, os ciumes e tudo o resto. Ele no fundo tinha medo que eu me vingasse, e então proibia-me de tudo. Tive de mudar de número umas 6 vezes, porque se ele descobrisse que algum rapaz tinha o meu numero, no mesmo instante o partia, chegou inclusive a partir-me o telemóvel só mesmo se vingar por eu ter olhado para um rapaz ao passar na rua. No nosso primeiro Verão, ele acabou comigo para poder fazer tudo que queria, depois voltamos e o pior foi acontecendo. Discutíamos todos os dias e se eu o ignorasse (não atendendo) ele de imediato ligava para a minha mãe, isto às tantas da manhã, e fazia-o só para se vingar de mim. Eu estava completamente sozinha, porque ele fez questão de me fazer afastar de toda a gente que eu conhecia, rapazes e raparigas, até da minha melhor amiga me fez afastar, fui obrigada a escolher entre ele e ela, e eu escolhia-o a ele porque pensava que isso lhe ia passar. Uma vez, estávamos nós em casa dele e depois de uma grande discussão, deitou-me em cima da cama pôs-se em cima de mim e com as mãos começou a apertar-me o pescoço, nesse dia pensei que ia mesmo morrer; outra vez mordeu-me a cara e fiquei com os dentes dele marcados. No segundo Verão, fui eu a acabar com ele porque já não conseguia aguenta-lo mais e ele que não se mentalizava com isso ligava-me desesperadamente, mandava-me inúmeras mensagens a dizer que se ia matar e que a culpa era minha e que eu tinha acabado com a vida dele e por aí, seguia-me na rua, ia até ao lugar das minhas explicações só para ver se eu ia com algum rapaz e mais cenas.. Às primeiras chamadas eu ainda atendia porque acreditava numa possível amizade, mas cheguei à conclusão que ele estava doente e obcecado. Deixei de responder e com o tempo ele foi desistindo, pensava eu ter-me livrado finalmente dele até ao dia em que ele me "obrigou" a voltar para ele porque estava doente e precisava de mim. Muitas mais situações se passaram, desde humilhações em público, apertões, pontapés, enfim, tudo. Quando finalmente entrei para a universidade, também eu aí me livrei dele. Decidi que merecia muito mais e que mais do que nunca precisava de viver. Também aqui havia dois grupos, os que sabiam de toda a história e me apoiavam e os que acreditavam que a culpa era toda minha e que o que eu queria era "viver a vida académica da pior maneira" (isto era o que ele dizia aos amigos). Ainda hoje, me manda mensagens e/ou liga, e eu simplesmente o ignoro porque ele não merece metade das coisas que fiz por ele. Com o tempo, estou a começar a gostar de mim e a minha auto-estima, que tinha sido destruída por ele, começa a refazer-se. E tens toda a razão, estas pessoas não mudam nunca, não criem falsas ilusões. Nunca deixem que uma relação chegue a este ponto, nunca perdoem uma traição (este foi o meu primeiro grande erro) e nunca mas mesmo nunca deixem que um rapaz, um simples rapaz mande em vós, toda a gente é livre! Espero ter ajudado de alguma forma."
publicado por Vítimas de Stalking às 09:22
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De Geuza a 17 de Fevereiro de 2012 às 11:49
Essa violência psicológica tenha nos deixado marcas, feridas eternas que ninguém nem mesmo o tempo possa apagá-las, temos que aprender a conviver com elas, e a superá-las. A dor foi grande? A cicatriz que ficou ainda é muito visível? Mais estamos esta viva! O tempo não para e temos que seguir com nossas vidas, com força e experiência para não se machucar novamente.
O segredo esta em aprender com o passado, e não se condenar por ter vivido nele!

De Marta a 22 de Fevereiro de 2012 às 15:42
A violência psicológica ainda é pior do que a física, porque as marcas da física passam com o tempo, mas as marcas da violência psicológica não passam, não conseguimos esquecer nada. As marcas ainda estão bem visíveis, ainda hoje não consigo sorrir como sorria antigamente, não consigo divertir-me, nunca mais voltei a ser a pessoa que era antes de o conhecer.
Aprendi muito com isto, hoje não deixo que ninguém me pise!
De A.S. a 27 de Fevereiro de 2012 às 04:53
Marta, eventualmente, como é que ele te largou? Porque largou, não foi? Arranjou outra vítima? Deixou-te realmente em paz? Ou ganhou medo de ti, mostraste-te corajosa e ele recolheu na sua covardia?
De Marta a 29 de Fevereiro de 2012 às 00:39
Aí está uma pergunta à qual nem eu sei bem a resposta porque ele não me deixou em paz, continua a mandar-me mensagens e liga-me várias vezes. Mas de certa maneira eu própria comecei a mostrar-me corajosa, a dizer o que sinto sem ter medo do que ele vai dizer e fazer a seguir, acho que já não tenho medo dele, porque ele já me fez tudo que podia fazer, é como se já tivesse ganho defesas para qualquer coisa que ele me possa eventualmente vir a fazer.
De Patrica a 2 de Março de 2012 às 11:24
Pessoal, estou sendo perseguida por um ex namorado a 02 meses, fui a delegacia fazer um boletim de ocorrência porém de nada resolveu meu problema, ando muito assustada, aciosa, com medo e depressiva. Neste período engordei 06kg sintonto-me a pessoa mais feia do planeta e este montro não para de me perseguir e ameçar, chegando a vir até meu local de trabalho a fim de destruir com minha vida. Nesta experiencia acabei conhecendo a palavra stalking, e realmente fico indgnada com nossa legislação não ter lei para nos proteger contra este abuso psicológico e/ou físico que sofremos. SOCORRO, não sei como agir, não sei o que fazer, não tenho ninguém para me defender, que sensação de impotencia... Já pensei em desistir da minha vida, já pensei em acabar com a vida dele, comprar um arma, abandonar família, e muitos outros pensamentos terríveis, porém como tenho DEUS no coração estes pensamentos se vão e minha consiência retorna com esperança de que isto vai acabar. Este blog é uma suplica de milhares de pessoas anonimas que estão neste momento sofrendo abusos e não tem como e ninguém para defende-las aqui na terra. Somente com fé em DEUS para se manter e seguir a diante.
Misericorida destes perseguidores, são um bando de doentes patológicos.

Comentar post

.Autora

Maria João Costa\
Maria João Costa

.mais sobre mim

.pesquisar

.posts recentes

. Saiba a diferença entre o...

. Notícias: "Grávida assass...

. Holandesa é detida após l...

. Noticia: "ataca menor na ...

. Em Inglaterra são dados o...

. Atleta alemã revela ident...

. Três em cada quatro perse...

. A prisão de um "serial st...

. Fica a sugestão de um blo...

. Artigo sobre stalking - r...

.arquivos

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

blogs SAPO

.subscrever feeds